Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2021 / 01 / 34ª Bienal. Correspondência #14

34ª Bienal. Correspondência #14

Fundação Bienal de São Paulo, em 05 de janeiro de 2021
34ª Bienal. Correspondência #14

Anna-Bella Papp, Eun Jae Pil, 2020

Ao longo do processo de construção da 34ª Bienal de São Paulo, sua equipe curatorial, artistas participantes e autores, através de cartas como esta, refletem direta e indiretamente sobre o desenvolvimento da exposição. Esta décima quarta correspondência foi escrita pela artista convidada Anna-Bella Papp.



A Artista tem seu CV no bolso. Ela quer ganhar mais com pintura do que no youtube.


Seu professor disse que ela costumava dizer musea como em holandês
mas é museus

Será que podemos chamar de musea a personalidade dos museus


O professor dela disse que há homens feministas também 
por exemplo “Bifo” cita feministas

Porque será que todo mundo cita o "Bifo"




A revista acadêmica disse que ficar em casa está fazendo valer o seu aluguel


O Artista escreve que ele despertou com o som de um tique-taque de relógio. O som vinha do aquecedor. O ruído de bolhas de ar aprisionadas. Ele imaginou o tempo que o relógio imaginário estaria indicando. Seu ritmo mudava e oscilava. Segundos se aceleravam e desaceleravam. Eles se multiplicavam e às vezes sumiam. Tempos diferentes eram sugeridos. Ou o tempo era indicado de diferentes maneiras. O professor dele disse que os livros de muitos poetas jovens, incluindo o primeiro livro dela própria, começavam com algo como Eu acordei e....


Será que há vitaminas na luz do sol indireta 
Céu vermelho-amigdalite da janela de um outro apartamento

3,5 cm de espaço necessário debaixo da cama
Espaço no armário:

Não podemos mais falar da sombra
apenas de faixas de luz

Os dias se mantêm no cronograma

Será que a medição é um programa




O Artista pensa na alvura de tênis novos como espaços expositivos, tênis brancos à venda com 25% de desconto em janeiro, e 10% extra para estudantes.


O adesivo no cruzamento diz que o trabalho para a empresa de mudanças está sendo pago ao proporcionar preparo físico




O Artista sabe que um bom trabalho de arte é intencional ou no mínimo tem a aparência de ser intencional. Ele concorda com o seu amigo que não devemos desenvolver habilidades e sim o talento para fazer algo parecer intencional, que é outro tipo de habilidade.
As toalhas dele estão endurecendo com as lavagens. É proibido adicionar detergente e amaciante às máquinas, então ele não sabe exatamente o que vai no processo. Ele deve dar crédito a eles pelo resultado. Suas toalhas não teriam adquirido qualidades escultóricas se não fosse pelo sistema deles. Certamente, é um trabalho de equipe, uma vez que as máquinas são para locatários como ele, mas os proprietários não são colaboradores, eles são mais como facilitadores e, nesse sentido, a lavanderia é uma oficina.


O outro amigo dele fala sobre um declínio na cena da arte 
como caminhando para o fim das civilizações

Será que o inábil também não era cool nos tempos antigos


O outro amigo dele disse que ela odeia o sentimento de fim de semana durante a semana porque a deixa ansiosa

“As pessoas sempre falam por que você não faz obras sobre os seus problemas mas eu estou tipo lidando com o aspecto legal”




O pacote de chá diz que contém jubilosas pétalas de jasmim


A Artista imagina a mudança do clima como forma de arte. A mudança climática seria uma forma de arte que evoca o frio. As plantas poderiam estar fazendo arte com suas flores. A neve por alhos-selvagens por exemplo. 
Se o equivalente da pintura é a mudança, então o clima mutante é produzido por meio da mudança climática pelo alterador do clima, assim como uma pintura é feita por um pintor.
As plantas produziriam a arte da mudança climática ao mudar o clima.
Elas também poderiam ser o suporte da arte da mudança climática. Em vez da pintura, por exemplo, o artista alterador do clima mudaria o padrão do crescimento das plantas e faria sugestões com a ajuda das metáforas contidas nas flores.
Ou a mudança climática poderia ser a arte que faz as plantas florescerem apenas metaforicamente.



A Artista sempre lê o press release e nunca olha para as obras de arte.


Apoio duplo para bicicletas, em holandês, é traduzido pelo Google translator como moral dupla

A bicicleta é empoderadora ou empoderada ou ambas

Cadarço preso no pedal é enrosco

Uma luva perdida está desterritorializada

Manifestoes escrito com "oe" está virando nome de salão de manicure e pedicure

Uma semente de papoula presa entre os dentes está na periferia

É relevante ter um quarto com vista para a Ikea

A Artista folheia as páginas da revista e consegue captar tudo. A imagem do seu artista favorito aparece anos mais tarde na revista número 40 mais ou menos porque o xadrez do paletó dele está na moda de novo

porque ele morreu recentemente

porque ele vai ter uma retrospectiva