Você está aqui: Página Inicial / Rede / Cátedra Olavo Setubal de arte e cultura / Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência: Catedrática Eliana Sousa e Silva

Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência: Catedrática Eliana Sousa e Silva

Introdução

Catedrático Paulo Sérgio Rouanet 2016Catedrático Ricardo Ohtake 2017
Catedrática Eliana Sousa e Silva 2018Catedráticos Paulo Herkenhoff e Helena Nader 2019Catedrático Néstor García Canclini 2020site da Cátedra no IEA-USP

A Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência é fruto do esforço do IEA de inserir na Universidade um novo e mais profundo olhar para a arte e a cultura.

Criada em 2015 e lançada oficialmente em fevereiro de 2016, tem como titular atual a educadora e ativista social Eliane Sousa Silva, fundadora e diretora da Redes da Maré. Seus antecessores foram em 2017 o arquiteto Ricardo Ohtake, presidente do Instituo Tomie Ohtake e em 2016 Sérgio Paulo Rouanet, diplomata e ensaísta, ex-secretário nacional de Cultura e autor do projeto da lei de incentivo à cultura que leva o seu nome. O coordenador acadêmico é Martin Grossmann, ex-diretor do IEA e professor da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP.

Projeto do IEA em parceria com o Instituto Itaú Cultural, a Cátedra Olavo Setubal é um espaço para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes com foco na gestão cultural. Seu objetivo é fomentar reflexões interdisciplinares sobre temas acadêmicos, artístico-culturais e sociais nos âmbitos regional e global.

 


 

Registros em vídeo das atividades realizadas:

Posse Eliana Sousa Silva - Cátedra Olavo Setubal de Arte Cultura e Ciência

Cerimônia de posse de Eliana Sousa Silva como titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. Fundadora da Redes da Maré, ela substitui Ricardo Ohtake, que ocupou o cargo em 2017. A cátedra é uma iniciativa do IEA em parceria com o Itaú Cultural para discutir e promover atividades voltadas ao universo das artes e da gestão cultural.

Centralidades Periféricas: Reflexões Sobre Literatura Periférica e Universidade

Centralidades Periféricas são diálogos que acontecerão ​entre docentes, técnicos, estudantes, artistas, intelectuais e ativistas das periferias brasileiras. Sobre o tema geral 'Democracia, Artes e Saberes Plurais', serão estimulados diálogos e interações que contribuam para aproximar a universidade e as periferias, reconhecer suas produções e ampliar os meios para a maior representação dos sujeitos e experiências periféricas na Universidade de São Paulo.

Centralidades Periféricas: Marcas na Pele da Cidade - Narrativas Visuais das Periferias

A cidade é um imenso corpo narrativo. Cotidianamente, esbarramos em imagens que marcam as vivências do conjunto de experiências de diferentes partes da pólis. Essas representações carregam histórias e contextos específicos, vindos de lugares e repertórios que nos deslocam na cidade. Nos reconhecemos ou não no pixo, no graffiti, no traço ou no desenho. No segundo encontro do ciclo Centralidades Periféricas, comandado pela Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência, artistas de São Paulo e do Rio de Janeiro se reuniram no IEA para discutir as diversas produções artísticas urbanas produzidas pelas periferias. Eles pensaram também sobre as maneiras pelas quais a Universidade pode se aproximar da periferia e de suas produções artísticas.

Centralidades Periféricas: A Cena Teatral que Ecoa das Periferias

A cena teatral das periferias do Brasil foi tema do terceiro encontro do ciclo Centralidades Periféricas. Ao reunir representantes de quatro coletivos teatrais de São Paulo, Bahia e Rio Grande do Norte, além de uma pesquisadora da área, a atividade da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência discutiu o papel desta expressão artística nas periferias dos grandes centros urbanos.

Centralidades Periféricas: Quando as Periferias Constroem sua Própria Imagem

O quarto encontro do ciclo Centralidades Periféricas propôs uma discussão sobre a produção cinematográfica e fotográfica das periferias brasileiras. O evento reuniu artistas, cineastas e fotógrafos de algumas partes do país com o objetivo de promover uma vivência nessa linguagem que vem afirmando o lugar das periferias na cena artística nas cidades.

Centralidades Periféricas: Expressões de Corpos Periféricos na Cidade | Sons que Ecoam das Periferias

Expoentes da música criada nas periferias estiveram no IEA para analisar essa expressão artística e responder às perguntas: “O que ela faz ecoar e o que diz sobre as cidades?”. O encontro dá continuidade ao ciclo Centralidades Periféricas, idealizado e iniciado em 2018 por Eliana Sousa Silva, titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. No ano passado, quatro eventos trataram dos temas literatura, teatro, produções audiovisuais e pixo/grafitti.

Centralidades Periféricas: Expressões de Corpos Periféricos na Cidade | Danças das Periferias

Expoentes da dança criada nas periferias estiveram no IEA para analisar essa expressão artística e responder às perguntas: “O que ela faz ecoar e o que diz sobre as cidades?”. O encontro dá continuidade ao ciclo Centralidades Periféricas, idealizado e iniciado em 2018 por Eliana Sousa Silva, titular da Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência. No ano passado, quatro eventos trataram dos temas literatura, teatro, produções audiovisuais e pixo/grafitti.


Notícias:

Eliana Sousa Silva, diretora da Redes da Maré, é a nova titular da Cátedra Olavo Setubal

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 28/02/2018.

Eliana Sousa Silva, diretora da Redes da Maré, assume a Cátedra Olavo Setubal de Arte, Cultura e Ciência

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 28/03/2018.

Eliana Sousa Silva, m(aré)ulher do agora: “Quero testemunhar alguma mudança neste processo de violência bélica no país”

Por Edu Carvalho para o site do Itaú Cultural em 26/03/2018.

Centralidades Periféricas: Quando as Periferias Constroem sua Própria Imagem

Por Rafael Borsanelli para o IEA/USP em 21/05/2018.

Centralidades Periféricas: A Cena Teatral que Ecoa das Periferias

Por Rafael Borsanelli para o IEA/USP em 21/05/2018.

Centralidades Periféricas: Marcas na Pele da Cidade - Narrativas Visuais das Periferias

Por Rafael Borsanellipara o IEA/USP em 21/05/2018.

Literatura produzida nas periferias brasileiras é tema de seminário da Cátedra Olavo Setubal

Por Fernanda Rezende para o IEA/USP em 28/05/2018.

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 21/06/2018.

Arte urbana produzida pelas periferias brasileiras é tema de encontro na Cátedra Olavo Setubal

Por Victor Matioli para o IEA/USP em 04/09/2018.

Pixo e graffiti: a periferia estampada nos muros da cidade

Por Victor Matioli para o IEA/USP em 04/10/2018.

Cátedra Olavo Setubal promove encontro sobre a cena teatral das periferias brasileiras

Por Fernanda Rezende para o IEA/USP em 10/10/2018.

Cineastas e fotógrafos debatem como as periferias constroem a própria imagem

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 31/10/2018.

A autorrepresentação da periferia no cinema e na fotografia

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 30/11/2018.

Cátedra Olavo Setubal inicia censo em comunidades vizinhas à USP

Por Mauro Bellesa para o IEA/USP em 15/01/2019.

Dança e música das periferias são tema do próximo Centralidades Periféricas, da Cátedra Olavo Setubal

Por Victor Matioli para o IEA/USP em 01/03/2019.

Eliana Sousa Silva passa a ser professora visitante do IEA

Por Fernanda Rezende para o IEA/USP em 06/08/2019.