Você está aqui: Página Inicial / Rede / História em Display

Historias em Display (WT)

 

De acordo com Didi-Huberman, "só se expõe a política mostrando os conflitos, os paradoxos e os choques recíprocos que tecem toda a História" [1]. Portanto, procurar essas construções discursivas é fundamental para elaborar uma genealogia das relações de poder no presente. Os Museus são espaços de administração da memória, aquela que possibilita a criação de discursos de identidade coletiva e verdade nacional. A arte tem um papel fundamental nessa representação museográfica e pode ter também um lugar importante na contestação e elaboração de contra-representações do passado e do presente.

"Historias em Display (WT)" é uma pesquisa coletiva sobre modos de interação entre práticas curatoriais e artísticas com as representações da Historia nos museus brasileiros para analisar os discursos políticos presentes, as estratégias do esquecimento, as cumplicidades do conhecimento disciplinar e seus diversos de "verdade". A pesquisa também pretende mostrar como esses discursos são apresentados através dos dispositivos museográficos e, assim, propor interações entre a arte e a criação de novas leituras críticas.

Como projeto colaborativo, "Historias em Display (WT)" propõe diálogos entre artistas brasileiros, historiadores, arqueólogos, curadores, antropólogos para pensar conjuntamente como intervir nessas narrações históricas e museológicas que formam um ideário de brasilidade, com o intuito de propor outra perspectiva para uma (re)presentação da Historia que tenha em conta os processos coloniais passados e presentes, as migrações, o turismo e seus efeitos, as novas formas de cidadania, o questionamento das indentidades, a importância do desejo, as novas funções da Historia e, até mesmo, questões relacionadas a subjetividades transgressoras. Através dessa reflexão coletiva esperamos contribuir para a arte contemporânea: nos debates museográficos, no display da História e numa crítica institucional no Brasil. A ação de pensar sobre as historias não contadas-representadas não almeja meramente mostrar o silenciado, mas também redefinir os discursos de identificação do presente.

A proposta trabalha o análise de termos e estratégias presentes nos museus do pais, através de pesquisas de campo coletivas, em paralelo à investigações e diálogos com os debates brasileiros e internacionais sobre a representação da Historia desde novas perspectivas museográficas. O interesse é pela apresentação e estudo de categorias como passado, construção dos discursos da Historia, colonização, ficção, cidadania, (des)igualdade, tradução, colonialismo interno, migração, entre outros. Tudo isso sempre com o intuito de mostrar contribuições que vão da especificidade brasileira até o atual debate (pós-colonial) global.

 

Direção do projeto: María Iñigo Clavo e Marta Ramos-Yzquierdo

Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP para Maria Iñigo Clavo 2014-2016

 

DEFWEBhome capa pp7

 

[1] Didi-Huberman, G.,